HISTÓRICO

Criado no dia seis de dezembro de2002, o Instituto Martim Pescador – Movimento de Preservação da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos, é uma OSCIP/MJ, nº: 08015.000.552/2003-11. Possui 279 sócios fundadores, fazendo parte deste grupo lideranças de vários municípios do Vale dos Sinos.

É uma Instituição sem fins lucrativos que visa à preservação ambiental e a ordenação do desenvolvimento responsável da região em torno da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos. Para tanto, o “carro-chefe” da instituição é um barco, estilo Catamarã, com 16 metros de comprimento, seis metros de largura e dois metros e vinte centímetros de altura, com capacidade de 55 passageiros, sendo 48 sentados na parte inferior. Este navega diariamente pelo Rio atendendo grupos que se confrontam com a realidade impactante de suas águas. Durante todo o percurso, que dura 1h30, os tripulantes são orientados por educadores ambientais e demais profissionais que abordam aspectos ambientais, históricos, econômicos e sociais da região.

O Instituto Martim Pescador já atendeu, através do barco, de 2003 até dezembro de 2010, em torno de 155.000 pessoas, sendo em sua grande maioria (aproximadamente 90%) estudantes das escolas da Rede Pública Estadual e Municipal. Nestes anos tem crescido, também, a procura da atividade por escolas particulares e empresas.

Desde a sua fundação o Instituto tem como principal finalidade à sensibilização da comunidade e dos estudantes de todo o Vale dos Sinos em relação às questões ambientais, utilizando como ferramenta o barco de mesmo nome, o qual é considerado uma verdadeira sala de aula flutuante. Mas antes desta embarcação existir, durante dois anos, atendemos 3.500 estudantes com embarcações de alumínio, com duração de três horas para atender uma turma de alunos, pois a capacidade de cada embarcação era bastante limitada, cinco e seis pessoas. Este pequeno projeto foi o que justificou a construção de uma embarcação maior e com mais recursos, e por isso a aceitação do projeto e tão rápido a sua construção, tornando-se uma proposta para a Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos. 

No ano de 2005, buscando descentralizar o Projeto com o intuito de atingir a todos os segmentos das comunidades inseridas na Bacia, os convênios firmados com os municípios de Esteio, São Leopoldo, Sapucaia do Sul e Canoas, viabilizaram o acesso de escolas da rede pública, que atendem a crianças de recursos financeiros limitados.

Visando o enriquecimento dos conhecimentos da Bacia, onde o trabalho é desenvolvido e, considerando que são poucos os dados existentes, foi realizada uma parceria para o desenvolvimento de um trabalho científico de conclusão de curso (pesquisa sobre a ecologia da ave Martim-pescador, que resultou no nome da instituição) o que abriu caminhos para possíveis convênios com instituições universitárias possibilitando uma agregação de conhecimentos e um maior entrosamento entre comunidade-universidade-ambiente.

            As atividades realizadas pelo instituto também são direcionadas a grupos fechados da comunidade, como escoteiros, cooperativas, sindicatos, grupos de convivência, casas de amparo, todas estas, com custos mínimos ou zero, justamente por julgar de extrema importância a inclusão e o acesso à informação a todos os segmentos da sociedade. O Instituto também está buscando adaptar-se ao atendimento de pessoas com deficiências físicas e mentais leves.

 

Objetivos da Instituição:

- Realizar e promover estudos e pesquisas na Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos e outras bacias da Região Hidrográfica do Guaíba;

- Realizar, patrocinar e promover cursos, conferências, seminários para intercâmbio de conhecimentos técnicos e científicos;

              - Atuar junto aos poderes organizados, visando o aperfeiçoamento da legislação na defesa do meio ambiente;

- Desenvolver programas ambientais e turísticos que visem à conscientização sobre a preservação dos mananciais da bacia hidrográfica do Rio dos Sinos e demais bacias.

 

Missão da Instituição:

Incentivar, através da navegação ecológica, o contato da população com o Rio, promovendo a sensibilização de cada participante para uma real mudança de atitudes individuais e coletivas em relação ao ambiente para a construção de uma sociedade sustentável.

 

Manutenção da Instituição:

Para manter o projeto, a instituição tem recebido a colaboração, em forma de doações, de sócios mantenedores (pessoa física e jurídica) o que ainda é muito restrito, e através de convênios com prefeituras da região e órgão público estadual, além da prestação de serviços à comunidade com atividades de sensibilização ambiental desenvolvida através do Barco Martim Pescador – carro chefe da instituição – com um custo mínimo que é revertido na manutenção do barco e pagamento de funcionários.

Além do barco, a instituição realiza exposições fotográficas, orienta trilhas interpretativas e realiza palestras e oficinas em escolas e associações de forma gratuita, além de esclarecimentos que presta, na sede, para estudantes, professores, ambientalistas e leigos sobre a bacia. Programas de formação e capacitação de educadores ambientais também são realizadas, mediante demanda.